Festividade na Capela de Santo Antônio, Pacheco

Santo Antônio

Santo Antônio ou  Fernando Antônio de Bulhões, seu nome de nascença,  nasceu em Lisboa, Portugal, em 15 de agosto do ano de 1195. De família nobre e rica, era filho único de Martinho de Bulhões, oficial do exercito de Dom Afonso e de Tereza Taveira. Sua formação inicial foi feita pelos cônegos da Catedral de Lisboa. Antônio gostava de estudar e de ficar mais recolhido.

Aos 19 anos entrou para o Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, contra a vontade de seu pai. Morou lá por 2 anos. Com uma grande biblioteca em mãos, Antônio avança na sua história pelo estudo e pela oração. É transferido para Coimbra, que é um importante centro de estudos de Portugal, ficando lá por 10 anos. Em Coimbra ele  foi ordenado sacerdote. Logo se viu o dom da palavra que transbordava do jovem padre agostiniano. Ele tinha conhecimento e grande poder de pregação.

Em Coimbra o Padre Antônio conhece os freis franciscanos, entusiasma-se pelo fervor e radicalidade com que estes viviam o Evangelho e, pouco depois, torna-se Frei Antônio, mudando-se para o mosteiro de São Francisco de Assis.

Milagres  de Santo Antônio

Santo Antônio é conhecido como protetor das coisas perdidas, dos casamentos e dos pobres. É o Santo dos milagres. Fez muitos ainda em vida. Durante suas pregações nas praças e Igrejas, muitos cegos, surdos, coxos e muitos doentes ficavam curados. Além disso, redigiu os Sermões, tratados sobre a quaresma e os evangelhos, que estão impressos em dois grandes volumes de sua obra.

Falecimento

Santo Antônio morreu em Pádua, na Itália, em 13 de junho de 1231, com 36 anos. Por isso ele é conhecido também como Santo Antônio de Pádua. Antes de falecer nas portas de Pádua, Santo Antônio diz: ó Virgem gloriosa que estais acima das estrelas. E completou, estou vendo o meu Senhor. Em seguida, faleceu.

Os meninos da cidade logo saíram a dar a notícia: o Santo morreu. E em Lisboa os sinos das igrejas começaram a repicar sozinhos e só depois o povo soube da morte do Santo. Ele também é chamado de Santo Antônio de Lisboa, por ser sua cidade de origem.

Devoção a Santo Antonio

 

Aconteceram tantos milagres após sua morte, que onze meses após ele foi beatificado e canonizado. Quando seu corpo foi exumado, sua língua estava intacta. São Boaventura estava presente e disse que esse milagre era a prova de que sua pregação era inspirada por Deus. E está exposta até hoje na Basílica de Santo Antônio na cidade de Pádua.

Além disso, sua canonização foi realizada pelo Papa Gregório IX, na catedral de Espoleto, em 30 de maio de 1232, sendo o processo mais rápido da história da Igreja. Em 1934 foi declarado Padroeiro de Portugal. E em 1946 foi proclamado Doutor da Igreja pelo Papa Pio XII. Conforme informação do site Cruz Terra Santa: História de Santo Antônio.

 

Festa em Honra a Santo Antônio

A Capela de Santo Antônio situada em RJ 114, km 21- Pacheco, Itaboraí celebrou mais uma festa a seu padroeiro. Os eventos iniciaram-se no dia 1º/06 com o início da Trezena a Santo Antônio às 18h. No domingo, 10/06 às 11h celebrou-se a Santa Missa do Trezenário presidida pelo Padre Max. Após a Santa Missa, a comunidade promoveu um delicioso almoço e às 14h realizou-se um show de prêmios. Na segunda-feira (11/06) realizou-se às 18:30h o terço devocional a Santo Antônio e a Missa do Trezenário. Na terça-feira (12/06) também realizou-se o terço devocional às 18:30h seguida da Santa Missa. 

Na quarta-feira (13/06), dia do padroeiro, realizou-se o último dia do terço devocional às 18:30h e logo após, celebrou-se a Missa solene pelos devotos a Santo Antônio presidida pelo Padre Max seguida de procissão. Após a procissão, realizou-se um lanche promovido pela comunidade.