A Legião de Maria e sua Estrutura

 

A Legião de Maria e sua Estrutura

 

Qualquer grupo necessita de uma estrutura mínima para desempenhar bem o seu trabalho. É preciso que cada membro deste grupo saiba bem qual é a sua função e a exerça com total dedicação, disciplina e amor.

Isso não é diferente com os grupos na Igreja, isto é, nas nossas pastorais e movimentos paroquiais. Impulsionado pelo Espírito de Deus, Frank Duff fundou a Legião de Maria e a estruturou, seguindo o modelo social e militar do Império Romano, da seguinte forma:

Praesidium (“Proteção): é a menor unidade, que compreende entre 04-20 membros. Este reúne-se semanalmente na Paróquia para rezar, estudar o manual da Legião, partilhar experiências de fé, relatar os trabalhos de evangelização realizados naquela semana. Trata-se, então, de um pequeno núcleo dentro da grande família legionária;

Cúria: supervisiona vários praesidia (plural de praesidium). Tem uma reunião mensal para saber como está o andamento espiritual de cada praesidium;

Comitium: é responsável por várias cúrias;

– Régia: é responsável por vários Comitia (plural de Comitium);

Senatus (Senado): responsabiliza-se por várias Régias. O Brasil possui oito Senados;

– Concilium Legionis Mariae (“Concílio da Legião de Maria”): tem sua sede em Dublin, na Irlanda, e vela pela vida espiritual e pastoral da Legião de Maria em todo mundo.

Como podemos perceber, a Legião de Maria possui uma grande organização, toda ela sustentada pelo Espírito Santo de Deus, que impulsiona os legionários na propagação do Reino de Deus através do amor pela Virgem Maria.

 

Pe. Max Celestino Sales de Almeida

                         Pároco